AMIGOS DA CURA

TROCA DE INFORMAÇÕES A FAVOR DA VIDA

CLORETO DE MAGNÉSIO - existem efeitos colaterias? em quais casos?

Já li muito sobre os benefícios do Cloreto de Magnésio PA e utilizo há algum tempo indicado para artrite reumatoide (em cápsulas= duas por dia) Nossa! Melhorei muito! Mas... parei de tomá-lo há alguns dias: comecei a sentir dores no rim direito e expelir urina sanguinolenta. Pensei... é a minha pedrinha que está caminhando... Será? só que também percebi que, quando esquecia de tomar o cloreto de magnésio, isto não ocorria. Tomei novamente, e a dor voltou. Não consegui passar ainda pelo urologista e preciso de uma explicação plausível, pra não tomar uma bronca do referido. Alguém pode me ajudar? Será que estou fazendo algo errado?

Exibições: 406

Responder esta

Respostas a este tópico

Caro colega .

Não sei qual é sua cidade.

Aqui em Vitoria e varias cidades e capitais  como Belo Horizonte , tem um esquema chamado CLINICA DE TODOS,,onde se paga uma taxa pequena na conta da luz , e tem consultas a partir de R$ 30,oo  e os exames, são também abaixo da tabela .

Ou Vá a assistente social do posto de saúde, e tente uma prioridade para o nefrologista, que poderá encaminhar para uma radiografia dos RINS

E este é o caminho .

Boa sorte 

Mestry Badahra 

Ola colega!

Assista ao vídeo do Dr. Luiz Moura que acho que vai conseguir a resposta que deseja.

Abraços!

Olá.

Existem alguns efeitos negativos (poucos) do Cloreto de Magnésio que passo a citar:

- Pessoas com problemas da função renal:

Uma vez que o excesso de magnésio é excretado pela urina, se houver problemas graves da função renal ele pode continuar a acumular-se no organismo.

- Pessoas com problema de estômago: Algumas pessoas com problemas de estômago poderão ter problemas com a sua ingestão, porque o Cloro presente no cloreto de Magnésio pode agravar a situação existente. 

Outras fórmulas de magnésio como o Citrato de Magnésio, o magnésio dimalato, o carbonato de magnésio, e outras poderão ser utilizadas por ingestão oral sem dar origem a este problema.

Mas se a absorção for via dérmica (Cloreto de magnésio de aplicação transdermal) os americanos e ingleses chamam-lhe  "óleo de magnésio", então o Cloreto de magnésio é das melhores formulações para a saúde é excelentemente aborvido pelo organismo e não tem problema nenhum para o estômago. 

- Efeito laxativo:

Quando o organismo está já saturado em magnésio e insistimos na mesma quantidade que estávamos a tomar o excesso de magnésio provoca diarreia.

Será então necessário reduzir a ingestão para aquela quantidade imediatamente anterior onde não provocava esse desconforto intestinal e manter-se nesse nível daí por diante, pois é aí que deveremos andar para termos a certeza que não estamos deficitários nele.

Há pessoas que tomam magnésio e que aparentemente este não lhes está a fazer nada do que esperavam e ficarão eventualmente desiludidas deixando de tomá-lo.

Quando falado nas maleitas ainda existentes perguntamos: E está a tomar Cloreto de magnésio?

Responde: "Estou a tomar uma chávena de café por dia!"

Dependendo da idade, níveis de stress, tipos de exercício que faça, uma chávena de café por dia pode ser muitíssimo pouco, para não dizer, quase nada.

É por isso que a pouco e pouco se vá aumentando até três chávenas de café por dia e complementando com Magnésio Transdermal.

Quando chegar ao nível em que começa a dar diarreia, reduz uma das tomas orais ou a quantidade total por toma mas, deve sempre que possível ir mantendo a forma transdermal embora não seja tão prática. Mas é mais eficaz!

A preparação do magnésio transdermal é a seguinte:

Mesmo peso de magnésio em gramas, o mesmo volume de água em mililitros ou, de maneira mais fácil, olha para o frasco donde veio o magnésio e vai usar o mesmo nível de água.

Essa água põe-na a apenas levantar quase fervura, coloca o magnésio numa taça ou frasco de vidro de boca larga e deita-lhe a água aquecida em cima. Agita com uma colher de madeira, vidro ou plástica que aguente a temperatura até o líquido ficar transparente. 

Deixa arrefecer, coloca num frasco de spray e pulveriza duas a três vezes numa qualquer parte do corpo, de preferência também onde lhe doer. Massaja até o líquido se infiltrar completamente na pele. Massagem deve ser feita sempre no sentido do coração. Escolhe dois ou três sítios do corpo e é tudo.

Não pode contar com efeitos imediatos do que está a tomar, porque o processo de reposição do que estiver em falta é lento.

De 1,5 a 2 meses para o Trnsdermal, de 6 a nove meses para a fórmula bebível. Por isso é tão importante utilizar o magnésio Transdermal que muita gente desconhece.

Votos de melhoras rápidas. 

 

 

Acabei por não responder à sua preocupação maior: "Dor no rim, urina sanguinolenta e se o magnésio tinha a ver alguma coisa com isso"

Em primeiro lugar no seu caso o que eu procuraria fazer era ir ao médico e pedir para fazer uma ecografia porque poderá tratar-se de coisa mais grave e isso precisa de ser descartado ou identificado.

Em segundo lugar, enquanto estivesse em espera do exame o que eu iria fazer era comprar MMS e começar a tomar o protocolo 1000, começando muito devagarinho para evitar uma reacção intempestiva do organismo como vómitos, diarreia, fraqueza geral.

Mas em princípio, o magnésio eu nunca iria interromper porque ele é vital para mais de trezentas funções do organismo e sem ele em níveis aceitáveis não há corpo que esteja a funcionar bem.

Estou trinta anos depois muito melhor físicamente do que já estive! E isso é em grande medida devido ao Cloreto de Magnésio que me foi "apresentado" há uns vinte anos atrás.

Se não tem problemas de estômago o Cloreto de magnésio é uma boa solução mas, não esqueça do transdermal massajando também na zona dos rins. 

Actualmente por uma questão de comodidade tomo diariamente o Magnésio Malato (2 comprimidos dia de 1300 mg) que tem uma boa assimilação dos 800 mg de magnésio que os dois comprimidos têm.

E, quando me lembro, bebo também o cloreto de magnésio que apesar de ter hérnia do iato na generalidade do tempo não tenho sentido desconforto.

Em situações mais urgentes como dores, utilizo também o Cloreto de Magnésio Transdermal. 

De uma maneira geral não tenho tido diarreia que associe com a ingestão do magnésio mas tenho a impressão de que quando utilizo o carbonato de magnésio em simultâneo com as outras tenho tido algum desconforto intestinal.

Situação a ser ainda melhor testada.

A forma de Carbonato de magnésio também é muito boa porque ajuda a alcalinizar o corpo mas é capaz de ser mais laxativa do que outras formas (excepto o sulfato de magnésio que é altamente laxativo).

Em relação ao MMS ele não só lhe iria ajudar no controlode alguma infecção nos rins como iria ajudar também a desfazer as pedras em que parece ser mais generalista do que o Magnésio que só ajuda a desfazer os cristais de oxalato (o que já não é pouco, cerca de 80% das pedras) .

Actualmente, quando eu não tenho a certeza do que se passa comigo, a primeira coisa que faço é começar a tomar MMS. Tomo sem qualquer problema nas doses recomendadas.

Mas quem toma pela primeira vez tem de ser prudente e ir muito devagarinho para conseguir gerir os desconfortos que a sua ingestão provoca em organismos contaminados com toxinas.

Há um vídeo relativamente recente do Dr. Lair Ribeiro sobre o uso do MMS.

Eu utilizo-o há uns oito anos, sem problemas e com muitos ganhos em saúde.

Votos de uma rápida recuperação.

CF

 

 



Candido Freitas disse:

Olá.

Existem alguns efeitos negativos (poucos) do Cloreto de Magnésio que passo a citar:

- Pessoas com problemas da função renal:

Uma vez que o excesso de magnésio é excretado pela urina, se houver problemas graves da função renal ele pode continuar a acumular-se no organismo.

- Pessoas com problema de estômago: Algumas pessoas com problemas de estômago poderão ter problemas com a sua ingestão, porque o Cloro presente no cloreto de Magnésio pode agravar a situação existente. 

Outras fórmulas de magnésio como o Citrato de Magnésio, o magnésio dimalato, o carbonato de magnésio, e outras poderão ser utilizadas por ingestão oral sem dar origem a este problema.

Mas se a absorção for via dérmica (Cloreto de magnésio de aplicação transdermal) os americanos e ingleses chamam-lhe  "óleo de magnésio", então o Cloreto de magnésio é das melhores formulações para a saúde é excelentemente aborvido pelo organismo e não tem problema nenhum para o estômago. 

- Efeito laxativo:

Quando o organismo está já saturado em magnésio e insistimos na mesma quantidade que estávamos a tomar o excesso de magnésio provoca diarreia.

Será então necessário reduzir a ingestão para aquela quantidade imediatamente anterior onde não provocava esse desconforto intestinal e manter-se nesse nível daí por diante, pois é aí que deveremos andar para termos a certeza que não estamos deficitários nele.

Há pessoas que tomam magnésio e que aparentemente este não lhes está a fazer nada do que esperavam e ficarão eventualmente desiludidas deixando de tomá-lo.

Quando falado nas maleitas ainda existentes perguntamos: E está a tomar Cloreto de magnésio?

Responde: "Estou a tomar uma chávena de café por dia!"

Dependendo da idade, níveis de stress, tipos de exercício que faça, uma chávena de café por dia pode ser muitíssimo pouco, para não dizer, quase nada.

É por isso que a pouco e pouco se vá aumentando até três chávenas de café por dia e complementando com Magnésio Transdermal.

Quando chegar ao nível em que começa a dar diarreia, reduz uma das tomas orais ou a quantidade total por toma mas, deve sempre que possível ir mantendo a forma transdermal embora não seja tão prática. Mas é mais eficaz!

A preparação do magnésio transdermal é a seguinte:

Mesmo peso de magnésio em gramas, o mesmo volume de água em mililitros ou, de maneira mais fácil, olha para o frasco donde veio o magnésio e vai usar o mesmo nível de água.

Essa água põe-na a apenas levantar quase fervura, coloca o magnésio numa taça ou frasco de vidro de boca larga e deita-lhe a água aquecida em cima. Agita com uma colher de madeira, vidro ou plástica que aguente a temperatura até o líquido ficar transparente. 

Deixa arrefecer, coloca num frasco de spray e pulveriza duas a três vezes numa qualquer parte do corpo, de preferência também onde lhe doer. Massaja até o líquido se infiltrar completamente na pele. Massagem deve ser feita sempre no sentido do coração. Escolhe dois ou três sítios do corpo e é tudo.

Não pode contar com efeitos imediatos do que está a tomar, porque o processo de reposição do que estiver em falta é lento.

De 1,5 a 2 meses para o Trnsdermal, de 6 a nove meses para a fórmula bebível. Por isso é tão importante utilizar o magnésio Transdermal que muita gente desconhece.

Votos de melhoras rápidas. 

 

 

Boa tarde, alguém sabe dizer quanto tempo dura o "óleo de Magnésio"? Abraços...

Não tem limite de duração, porque não se decompõe com o tempo. Embora nunca tenha lido nada sobre a necessidade de manter o óleo de magnésio num frasco de vidro escuro, pela mesma razão do cloreto de magnésio bebível em que há recomendações de uso de garrafa de vidro escuro para o seu armazenamento, talvez fosse desejável arranjar uma garrafa de spray também de vidro escuro. 

Contudo, não é isso que tenho feito e eventualmente é uma situação que eu próprio terei de rectificar.

Cumprimentos

Christian disse:

Boa tarde, alguém sabe dizer quanto tempo dura o "óleo de Magnésio"? Abraços...

Legal, obrigado por responder, será que da pra potencializar o efeito ozonizando-o... o que vcs acham? 


Há mais de vinte e cinco/trinta anos que tenho em casa ozonizadores.

No passado parecia uma óptima ajuda para a saúde mas hoje tenho algumas dúvidas por ter um potencial oxidante muito maior (+-2,1) do que o oxigénio O2 que respiramos (+-1.1).
Para situações pontuais de tratamento como um cancro é capaz de ser um recurso valioso porque leva oxigénio muito reactivo onde é necessário para combater o tumor mas para uso no dia a dia  talvez seja menos bom porque vai provocar um stress oxidativo muito forte eventualmente prejudicial às células do corpo sendo diariamente agredidas com aquilo que não estão preparadas para lidar no dia a dia.
Também conheço aplicações de Ozono nos discos da coluna vertebral para tratar hérnias discais que parece funcionar muito bem. 
Contudo da minha experiência do passado muito antigo, tive sangramento das gengivas que sem ter a certeza absoluta acabei por associar ao beber água ozonizada.
Veja está página:
 
O que é certo é que há muitos anos que deixei de ter sangramento das gengivas.
Actualmente o aparelho que tenho é mais para desinfecções de frutas e legumes e só raramente o uso. 
Há outras soluções para o controlo dos organismos invasores e menos agressivos como seja o MMS (potencial oxidante 0,90/95) o que permite às nossas células lidar com ele sem sofrerem com isso mas que é extremamente eficaz contra os organismos invasores, bactérias, fungos e vírus, como explicado na página acima.
É o MMS que eu uso actualmente quando preciso de combater algum organismo invasor e uso-o há uns oito anos com grande sucesso pessoal, mesmo em situações de grave risco de vida como me aconteceu há seis meses atrás com uma infecção brutal de origem desconhecida que me pareceu ter sido transmitida por um pombo gravemente doente e que tentei tratar.
Mas se a pessoa pretende apenas reforçar o sistema imunitário, pode usar-se sumo de limão, a vitamina D3 +K2, a vitamina C de preferência Liposomal (eficácia aumentada umas quatro vezes e menos risco de pedras nos rins), umas quantas aplicações de auto-hemoterapia (20 por exemplo), evitar o sedentarismo fazendo pelo menos dez mil passos por dia, suplementar com bóron (+-5mg/dia) e Iodo (solução Lugol a 5% umas quatro a cinco gotas por dia mas parece poder ir-se até dez gotas por dia ), dormir bem, alimentação saudável, ausência de vícios,  evitar ambientes carregados de toxinas, e ter atitudes positivas perante a vida. Alma sã em corpo são mas também só pode haver corpo são se a alma estiver sã! 
O Magnésio por experiência própria é uma excelente ajuda nesse processo de dar um forte ajuda no conseguir atitudes positivas perante a vida, no dormir fácil como uma criança, na ausência de dores, na protecção dos órgãos do organismo, na ajuda ao nosso corpo em múltiplas necessidades metabólicas, hormonais e físicas, em mais de trezentas funções fundamentais.
Se fizermos isto, penso eu que será uma ajuda razoável para o reforço do nosso sistema imunitário.
Cumprimentos 


Christian disse:

Legal, obrigado por responder, será que da pra potencializar o efeito ozonizando-o... o que vcs acham? 

Responder à discussão

RSS

Visitantes online

Colaboradores

.

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2017   Criado por Maurecir Mafra.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço