AMIGOS DA CURA

TROCA DE INFORMAÇÕES A FAVOR DA VIDA

Estudo sobre trombocitopenia, com gratificação de R$ 100,00 por convidado.

  • Tenho uma empresa de pesquisa e estamos realizando um estudo com pacientes da patologia Trombocitopenia Púrpura, os participantes devem ser moradores de 

    São Paulo SP, e recebem uma gratificação no valor de R$ 100,00 preciso de alguns casos com cuidadores, que também receberão a gratificação.

    Interessados contatar (11) 3675-5060 / 3675-4927 / 9-6548-2182 (Oi).

    Lembrando que este estudo é muito importante, pois tratasse de melhorias nas metodologias de tratamento e drogas da patologia.

    Inscrições até dia 21/09 Faltam:

    8 Pacientes

    4 Cuidadores

    3 Médicos

    Médicos que indicarem seus pacientes, passando nossos contatos a eles para só quem realmente tenha interesse participe, e por questões de ética, receberão um relatório com todas as conclusões do patrocinador, o Médico não recebe gratificação em dinheiro e sim um relatório com as conclusões do estudo.

    Desde já grato pela compreensão e colaboração de todos.

    Att. Fabricio Kildare Maltha 

Exibições: 870

Responder esta

Respostas a este tópico

Li este mesmo convite no site Inforum 3550 e postei: A legislação pertinente à cobaias humanas no Brasil PROIBE a remuneração assim como testes sem autorização. Além disso, as cobaias humanas tem direito á acompanhamento médico gratuito e pleno conhecimento dos experimentos e riscos inerentes. Assim considero no mínimo suspeito este convite para cobaias remuneradas. Cobaias brasileiras Como funciona o mercado de voluntários de pesquisas por aqui Vale tudo? Não. Antes de ser realizada, qualquer pesquisa deve ser aprovada pela Comissão de Ética em Pesquisa, ligada ao Ministério da Saúde. Se considerar que os voluntários correrão riscos desnecessários, a comissão pode vetar o estudo. Quem pode ser uma cobaia? Aqueles que se ofereçam e se encaixem no perfil procurado pelos centros de pesquisa (como alcóolatras em estudos sobre alcoolismo). Ou ainda pacientes convidados por grupos de pesquisadores. Quem paga a conta? Os laboratórios que conduzem a pesquisa. O voluntário não tem de gastar nada. Pelo contrário: deve até ser reembolsado pelos custos que tiver, como qualquer gasto com transporte e alimentação. Ganha salário? Não. A lei brasileira veta. Há instituições que tentam driblar a proibição - pagam cachê sob a rubrica "reembolso". Mas o governo fica de olho para detectar reembolsos de valor muito alto. E se algo der errado? Se sofrer algum efeito colateral e se sentir lesado, o voluntário pode buscar a Justiça. Os próprios termos de consentimento assinados pela cobaia já expressam essa possibilidade, para garantir o direito. Em resposta este senhor me contatou por e-mail e eu repliquei: RECEBI E RESPONDI: Pesquisa Remunerada. Fabricio Maltha kildaremaltha@gmail.com 17:55 (14 horas atrás) para mim Boa Tarde !!! Amigo, acho que o srº não entendeu o tópico, ninguém vai testar medicamento algum, muito pelo contrário, para o tratamento deste tipo de patologia são usados asteroides fortíssimos, e o patrocinador deste estudo esta desenvolvendo outras metodologias ou tratamento medicamentoso para baseado nos relatos destes pacientes inibir o uso destas drogas, e informar caso necessário as autoridades sobre reações adversas, como consta no questionário de aptidão para participar deste estudo, que deve ser aceito para participação. Quaisquer duvidas contate-nos, gostaria que se possível o srº se retratasse no fórum para que não crie uma má impressão de nossas atividades. Saliento ainda que este estudo esta sendo desenvolvido simultaneamente em outros países, tais como: Reino Unido Eua Alemanha França. Para maiores informações contate-nos. (11) 3675-5060 / 3675-4927 / 9-6548-2182 (oi) -- Fabricio Kildare Maltha. Olivares Rocha olivares@oi.com.br 08:24 (8 minutos atrás) para Fabricio Ratifico o que disse: não existem estudos com cobaias remuneradas, não podem ser feitos testes sem autorização dos órgãos púlbicos pertinentes, e o paciente deve ser bem esclarecido sobre o tema. Assim quem deve retratação pública é o sr. Seu texto é confuso: hora diz que não se usa medicamentos, hora diz que "esta desenvolvendo outras metodologias ou tratamento medicamentoso para baseado nos relatos destes pacientes inibir o uso destas drogas, e informar caso necessário as autoridades sobre reações adversas," Att Olivares Rocha Assim, fica a dica: àqueles que quiserem se informar, é de bom tom...

Amigo por favor grafe a frase onde diz que será realizado no estudo a ingestão de qualquer substancia.

Estou tentando lhe contatar de diversas formas, sem sucesso, já pedi até que nos contatasse ou passe

seu contato que o faremos, este é um estudo sério de uma empresa do Reino Unido, esta sendo desenvolvido simultaneamente em 5 países, e se dará apenas pela experiencia dos pacientes com a patologia  e o consumo de drogas por seus médicos receitado, ou seja a experiencia que já possui sobre o tratamento. Lhe peço que não prejudique o desenvolvimento de nossas atividades, que vem de encontro a melhoria da qualidade de vida das pessoas com esta patologia, acho que me expressei adequadamente o que esta faltando é a interpretação do texto com bons olhos de sua parte.  

Se você de fato precisa de maiores informações contate-nos, e não faça comentários do que desconhece. Amigo não estou aqui brincando, nossa atividades são todas regulamentadas.

Att. Fabricio Kildare Maltha CNPJ 12 380 839/0001-81

Tel: (11) 3675-5060 / 3675-4927 / 3868-2930 / 3868-3565 / 9-6548-2182 (Oi)

E-mail: Kildaremaltha@gmail.com

Não pretendo criar celeumas ou dificuldades desnecessárias, mas confesso que estou estranhando os termos e condiçoes desta pesquisas europeia. Se legal, tem de ter aval governamental.  Meu contato é estritamente por e-mail, onde respondo de pronto. Se pelo que agora detalhou, o que quer é simples relato de pacientes, sem a receita de fármaco novo ou em testes, isso deveria ser feito de início. Seu convite soou como se fosse testes para experiência com cobais humanas, ao menos assim entendi. Mas neste caso, ainda resta o motivo da remuneração... Se procurar centros de tratamento desta doença, conseguirá, in loco, e sem custos, depoimentos às centenas. Em Hospitais públicos inclusive.  Se são todas regulamentadas,não haverá dificuldades em expor estes protocolos das autorizações pertinentes.  Assim, qualquer um interessado no assunto poderá aferir a lisura de todo o processo.

O fato é que de alguns anos para cá, o Brasil virou alvo de empresas de pesquisas com cobais humanas,muitas que infrigem os direitos estipulados pelo nosso governo, através dos Comitês de Ética da CONEP e demais entidades de saúde brasileiras. Assim, estes meus questionamentos são somente o de verem protegidas estas determinações legais, morais e científicas.

Att. Olivares Rocha

Boa Noite Olivares !!!

Amigo tenho uma empresa, realizo diversos tipos de estudos nos mais diversos segmentos, imagina se a cada novo projeto eu me deslocar aos locais atrás dos recrutados, fecho minha empresa, mais uma vez acho que o que esta faltando é uma boa interpretação do texto, pois, quais são os termos e condições que estranhou? Cito ainda que este estudo tratasse de uma pesquisa de mercado, sendo assim quem regulamenta não é a CONEP, em nível mundial é a Esomar e nacional a Abep, e toda pesquisa de mercado é remunerada.

Inclusive segue em anexo as diretrizes de quem as regulamenta.

Outro detalhe existe um local onde estes pacientes deverão comparecer, não é home visit ou pesquisa de campo e sim um diagnóstico de grupo, espero que tenha entendido.

Se quiser mais informações solicite !!!


Olivares Rocha disse:

Não pretendo criar celeumas ou dificuldades desnecessárias, mas confesso que estou estranhando os termos e condiçoes desta pesquisas europeia. Se legal, tem de ter aval governamental.  Meu contato é estritamente por e-mail, onde respondo de pronto. Se pelo que agora detalhou, o que quer é simples relato de pacientes, sem a receita de fármaco novo ou em testes, isso deveria ser feito de início. Seu convite soou como se fosse testes para experiência com cobais humanas, ao menos assim entendi. Mas neste caso, ainda resta o motivo da remuneração... Se procurar centros de tratamento desta doença, conseguirá, in loco, e sem custos, depoimentos às centenas. Em Hospitais públicos inclusive.  Se são todas regulamentadas,não haverá dificuldades em expor estes protocolos das autorizações pertinentes.  Assim, qualquer um interessado no assunto poderá aferir a lisura de todo o processo.

O fato é que de alguns anos para cá, o Brasil virou alvo de empresas de pesquisas com cobais humanas,muitas que infrigem os direitos estipulados pelo nosso governo, através dos Comitês de Ética da CONEP e demais entidades de saúde brasileiras. Assim, estes meus questionamentos são somente o de verem protegidas estas determinações legais, morais e científicas.

Att. Olivares Rocha

Anexos

Boa Noite Sr. Petronio.

Não vim aqui me indispor com ninguém, o sr. ao menos sabe do que esta falando?

Antes de entrar no amigos da cura fui contatado via telefone pelo Sr. Maurecir Mafra.

Por Favor perguntem, tenho CERTEZA absoluta que o sr. não leu os tópicos.

Não prejudiquem quem precisa deste tipo de atividade para melhorar sua qualidade de vida.

Contate-nos !!!

Petronio Costa disse:

Sr. Fabricio "Kildare" Maltha! 

 

 A sua empresa de pesquisa é situada em São Paulo, Capital!! OK!! Vá até a praça da Sé, coloca uma "banquinha" sente num "banquinho" e garanto para o sr. que em poucas horas conseguirá todas as "cobaias" que o "estudo" ao qual o sr.se propõe a conseguir atender ao seu "cliente".  Amigo! não use o "AMIGOS DA CURA" sem antes consultar nosso grande amigo MAURECIR MAFRA. Garanto que êle lhe orientará dá melhor maneira possível!!!

Sr.  Fabricio. Sua pesquisa, ou seja lá o que for, tem caráter sim de promoção de mercado, segundo seu "estatuto":

“ Quando um projeto de pesquisa de mercado inclui o uso real de uma substância ativa ou qualquer outra medicação ou aplicação médica que possa causar uma reação alérgica ou outro efeito indesejado nos respondentes, este deve ser realizado de acordo com as diretrizes GCP (Good Clinical Practice)”

 

Este "estatuto", regulamentação ou o que seja, fere, neste detalhe destacado, as diretrizes dos órgãos governamentais que mencionei... O Sr. não está trabalhando nesta área por caridade, de certo, pois tem empresa no ramo. Assim, pare de se escudar no sofrimento alheio para defender seus interesses.  Como destaquei, sua "pesquisa de opinião" pode sim envolver uso de medicamentos, contrariando suas afirmações anteriores. Ademais, se foi instruído desta forma, o Sr mesmo afirmou que a gerência deste estudo foge à sua alçada.  Da mesma forma agem as empresas de cobaias humanas mundo a fora: terceirizam e diluem atividades e tarefas ao máximo, de tal forma que fica muito difícil apontar responsáveis. Portanto, em detrimento de qualquer autorização do Maurecir Mafra, e usando do meu direito de manifestação, alerto a todos os envolvidos sobre  inerentes perigos de se submeterem a quaisquer estudos que indiquem determinem ou mesmo insinuem o uso de substâncias, remédios ou tratamentos médicos,  principalmente não autorizados e regulados pelos órgãos oficiais competentes.

Sobre informações eu já as obtive o suficiente para formar minha opinião. Cabe ao Sr. fornecer todas aos que lhe procurarem, seja por interesse altruísta seja por interesse monetário.

Att. Olivares Rocha

Amigos, vi este convite no site Inforum 3550 e telefonei para confirmar a veracidade das informações e pensei interessar as pessoas que sofrem deste mal, por não saber quais que fazem tratamento, mandei o convite a todos os membros.

Até onde sabemos, é que serão analisados a real eficácia dos medicamentos que os doentes já estão fazendo uso, apenas isto;

Achei interessante por tratar-se de uma Pesquisa promovida pelo Reino Unido e feita simultaneamente com outros países e acredito ser benéfica a todos, pois saberemos qual medicamento mais eficaz

 

Bom Dia Sr. Olivares !!!

 O sr. me desculpe, mas cansei de sua falta de capacidade de interpretar um texto, o estatuto que lhe envie é o que rege este tipo de atividade, ele fere o que, aonde? Mais uma vez lhe informo que, NESTE ESTUDO NÃO EXISTE INGESTÃO DE QUALQUER SUBSTANCIA QUÍMICA, a não ser um refrigerante ou salgadinho que é servido na mesma, a não ser que isso venha a ferir algo do GCP está tudo OK !!!

 Mais uma vez grafe no texto onde ele fere qualquer estatuto tanto nacional quanto internacional, quanto a trabalhar por caridade agradeço a Deus todos os dias por estar no segmento que estou, pois sim posso agregar caridade com uma atividade financeiramente remunerada. Nosso sistema de saúde é gratuito? Não é meu sr., e é péssimo !!! Toda atividade é remunerada. O médico que lhe atende o faz por caridade ? Não, mesmo assim ele é super simpático e lhe dá várias recomendações que vão lhe fazer bem. Mas ele é gratificado financeiramente por esta atividade. Então por ser gratificado isto faz dele um monstro?

Se o senhor for Médico, com especialidade em qualquer uma áreas vasculares e se for de seu interesse recebera um relatório com todas as conclusões deste estudo, se for paciente participara e poderá tirar suas próprias conclusões.

Caso contrário aguarde a conclusão do estudo e vou pedir aos participantes para postar suas experiencia aqui, se for da vontade deles.

Sem Mais.

Att. Fabricio Kildare Maltha 

Olivares Rocha disse:

Sr.  Fabricio. Sua pesquisa, ou seja lá o que for, tem caráter sim de promoção de mercado, segundo seu "estatuto":

“ Quando um projeto de pesquisa de mercado inclui o uso real de uma substância ativa ou qualquer outra medicação ou aplicação médica que possa causar uma reação alérgica ou outro efeito indesejado nos respondentes, este deve ser realizado de acordo com as diretrizes GCP (Good Clinical Practice)”

 

Este "estatuto", regulamentação ou o que seja, fere, neste detalhe destacado, as diretrizes dos órgãos governamentais que mencionei... O Sr. não está trabalhando nesta área por caridade, de certo, pois tem empresa no ramo. Assim, pare de se escudar no sofrimento alheio para defender seus interesses.  Como destaquei, sua "pesquisa de opinião" pode sim envolver uso de medicamentos, contrariando suas afirmações anteriores. Ademais, se foi instruído desta forma, o Sr mesmo afirmou que a gerência deste estudo foge à sua alçada.  Da mesma forma agem as empresas de cobaias humanas mundo a fora: terceirizam e diluem atividades e tarefas ao máximo, de tal forma que fica muito difícil apontar responsáveis. Portanto, em detrimento de qualquer autorização do Maurecir Mafra, e usando do meu direito de manifestação, alerto a todos os envolvidos sobre  inerentes perigos de se submeterem a quaisquer estudos que indiquem determinem ou mesmo insinuem o uso de substâncias, remédios ou tratamentos médicos,  principalmente não autorizados e regulados pelos órgãos oficiais competentes.

Sobre informações eu já as obtive o suficiente para formar minha opinião. Cabe ao Sr. fornecer todas aos que lhe procurarem, seja por interesse altruísta seja por interesse monetário.

Att. Olivares Rocha

Bom Dia Sr. Maurecir !!!

Muito obrigado.

Maurecir Mafra disse:

Amigos, vi este convite no site Inforum 3550 e telefonei para confirmar a veracidade das informações e pensei interessar as pessoas que sofrem deste mal, por não saber quais que fazem tratamento, mandei o convite a todos os membros.

Até onde sabemos, é que serão analisados a real eficácia dos medicamentos que os doentes já estão fazendo uso, apenas isto;

Achei interessante por tratar-se de uma Pesquisa promovida pelo Reino Unido e feita simultaneamente com outros países e acredito ser benéfica a todos, pois saberemos qual medicamento mais eficaz

 

Prezado Maurecir, entendo suas intenções, e respeito o seu óbvio direito de promover o que bem entender ser interessante aqui no seu blog.

Entretanto, confiança, mesmo que embasada na sua consulta ao órgão que fará as pesquisas, não é um critério que é salutar usar quando se tem envolvidas empresas e interesses em campos cada vez mais lucrativos, como a comercialização de remédios. Estudos, mesmo de opinião, como PARECE ser este em comento, sempre tem algum interesse mercadológico escondido. O divulgador/representante deste estudo afirma não ter ingerência sobre os mesmos, não tem noção nem informação dos reais objetivos destes e no seu estatuto apresentado, há sim a possibilidade de fornecimento de remédios.

Sei que está e sempre esteve com a melhor das boas intenções, mas diz a Bíblia: Orai e vigiai! Para um religioso, ou mesmo para um ateu, suas mensagens tem valor...

Acredito que todo estudo, mesmo de opinião, deva ser supervisionado pelas entidades competentes, o que, a meu ver, não está sendo feito.

O simples fato de a pesquisa ter origem no reino Unido não é prova de honestidade integridade ou mesmo humanidade. A história da colonização inglesa está repleta do comportamento dos poderes ingleses diante das nações estranhas.

Não estou afirmando, porém, que este estudo é nocivo, ilegal ou desonesto, mas só que o fato de haver tanta falta de informação, clareza de metas e objetivos, causa suspeição. Muita suspeição

E diante desta suspeição, nada mais claro que fornecer as devidas e pertinentes informações. Mas eis que as tangentes continuam imperando.

Um grande abraço e obrigado pelo espaço.



Maurecir Mafra disse:

Amigos, vi este convite no site Inforum 3550 e telefonei para confirmar a veracidade das informações e pensei interessar as pessoas que sofrem deste mal, por não saber quais que fazem tratamento, mandei o convite a todos os membros.

Até onde sabemos, é que serão analisados a real eficácia dos medicamentos que os doentes já estão fazendo uso, apenas isto;

Achei interessante por tratar-se de uma Pesquisa promovida pelo Reino Unido e feita simultaneamente com outros países e acredito ser benéfica a todos, pois saberemos qual medicamento mais eficaz

 

Sr. Fabrício:

Não careço de falta de interpretação de texto, mas acho que seu convite carece sim de clareza de informação objetivos, métodos e metas.

Como o Sr mesmo disse que não sabe exatamente a que se destina este estudo, que não tem como ingerir sobre o que vão fazer, e nem sobre o que vão fazer destes resultados, e tendo ainda em vista que no documento que o Sr forneceu consta en passant que podem sim ministrados fármacos, fica tudo muito no ar, muito vago...

Sobre simpatia apreço ao trabalho e remuneração, o que disse afirmo é que de boa intenção o inferno está cheio. Muitos médicos são remunerados, pelo Estado ou pelo cliente, são simpáticos, amistosos mas não titubeiam em prescrever um fármaco que lhe traga mais vantagens, muitas vezes em detrimento do melhor para o paciente.

 

Não existem monstros, Sr. Kildare, existem pessoas que querem lucrar, talvez também ajudando ao próximo, talvez ajudando a si mesmo somente.

Sem teorias de conspiração ou o que seja: não sei qual o objetivo desta pesquisa, mas os interessados devem buscar e ter toda a informação pertinente, e saberem exata e detalhadamente o que farão nela e o que farão dela.

Agradeço o seu oferecimento mas não tenho qualquer interesse neste estudo. Repiso: somente me manifestei para alertar aos possíveis interessados em participar deste seu estudo e de todos os outros que por ventura sejam oferecidos à praça, sobre as obrigações e deveres de quem fomenta o estudo seja lá qual for, e sobre os direitos e cuidados que os estudados devem observar na e da sua participação nestes.

Sem mais,

Att

Olivares Rocha



Fabricio Kildare Maltha disse:

Bom Dia Sr. Olivares !!!

 O sr. me desculpe, mas cansei de sua falta de capacidade de interpretar um texto, o estatuto que lhe envie é o que rege este tipo de atividade, ele fere o que, aonde? Mais uma vez lhe informo que, NESTE ESTUDO NÃO EXISTE INGESTÃO DE QUALQUER SUBSTANCIA QUÍMICA, a não ser um refrigerante ou salgadinho que é servido na mesma, a não ser que isso venha a ferir algo do GCP está tudo OK !!!

 Mais uma vez grafe no texto onde ele fere qualquer estatuto tanto nacional quanto internacional, quanto a trabalhar por caridade agradeço a Deus todos os dias por estar no segmento que estou, pois sim posso agregar caridade com uma atividade financeiramente remunerada. Nosso sistema de saúde é gratuito? Não é meu sr., e é péssimo !!! Toda atividade é remunerada. O médico que lhe atende o faz por caridade ? Não, mesmo assim ele é super simpático e lhe dá várias recomendações que vão lhe fazer bem. Mas ele é gratificado financeiramente por esta atividade. Então por ser gratificado isto faz dele um monstro?

Se o senhor for Médico, com especialidade em qualquer uma áreas vasculares e se for de seu interesse recebera um relatório com todas as conclusões deste estudo, se for paciente participara e poderá tirar suas próprias conclusões.

Caso contrário aguarde a conclusão do estudo e vou pedir aos participantes para postar suas experiencia aqui, se for da vontade deles.

Sem Mais.

Att. Fabricio Kildare Maltha 

Olivares Rocha disse:

Sr.  Fabricio. Sua pesquisa, ou seja lá o que for, tem caráter sim de promoção de mercado, segundo seu "estatuto":

“ Quando um projeto de pesquisa de mercado inclui o uso real de uma substância ativa ou qualquer outra medicação ou aplicação médica que possa causar uma reação alérgica ou outro efeito indesejado nos respondentes, este deve ser realizado de acordo com as diretrizes GCP (Good Clinical Practice)”

 

Este "estatuto", regulamentação ou o que seja, fere, neste detalhe destacado, as diretrizes dos órgãos governamentais que mencionei... O Sr. não está trabalhando nesta área por caridade, de certo, pois tem empresa no ramo. Assim, pare de se escudar no sofrimento alheio para defender seus interesses.  Como destaquei, sua "pesquisa de opinião" pode sim envolver uso de medicamentos, contrariando suas afirmações anteriores. Ademais, se foi instruído desta forma, o Sr mesmo afirmou que a gerência deste estudo foge à sua alçada.  Da mesma forma agem as empresas de cobaias humanas mundo a fora: terceirizam e diluem atividades e tarefas ao máximo, de tal forma que fica muito difícil apontar responsáveis. Portanto, em detrimento de qualquer autorização do Maurecir Mafra, e usando do meu direito de manifestação, alerto a todos os envolvidos sobre  inerentes perigos de se submeterem a quaisquer estudos que indiquem determinem ou mesmo insinuem o uso de substâncias, remédios ou tratamentos médicos,  principalmente não autorizados e regulados pelos órgãos oficiais competentes.

Sobre informações eu já as obtive o suficiente para formar minha opinião. Cabe ao Sr. fornecer todas aos que lhe procurarem, seja por interesse altruísta seja por interesse monetário.

Att. Olivares Rocha

Sr. Olivares:

  Estamos no amigos da cura, talvez por aqui ache um psicologo !!!

Olivares Rocha disse:

Sr. Fabrício:

Não careço de falta de interpretação de texto, mas acho que seu convite carece sim de clareza de informação objetivos, métodos e metas.

Como o Sr mesmo disse que não sabe exatamente a que se destina este estudo, que não tem como ingerir sobre o que vão fazer, e nem sobre o que vão fazer destes resultados, e tendo ainda em vista que no documento que o Sr forneceu consta en passant que podem sim ministrados fármacos, fica tudo muito no ar, muito vago...

Sobre simpatia apreço ao trabalho e remuneração, o que disse afirmo é que de boa intenção o inferno está cheio. Muitos médicos são remunerados, pelo Estado ou pelo cliente, são simpáticos, amistosos mas não titubeiam em prescrever um fármaco que lhe traga mais vantagens, muitas vezes em detrimento do melhor para o paciente.

 

Não existem monstros, Sr. Kildare, existem pessoas que querem lucrar, talvez também ajudando ao próximo, talvez ajudando a si mesmo somente.

Sem teorias de conspiração ou o que seja: não sei qual o objetivo desta pesquisa, mas os interessados devem buscar e ter toda a informação pertinente, e saberem exata e detalhadamente o que farão nela e o que farão dela.

Agradeço o seu oferecimento mas não tenho qualquer interesse neste estudo. Repiso: somente me manifestei para alertar aos possíveis interessados em participar deste seu estudo e de todos os outros que por ventura sejam oferecidos à praça, sobre as obrigações e deveres de quem fomenta o estudo seja lá qual for, e sobre os direitos e cuidados que os estudados devem observar na e da sua participação nestes.

Sem mais,

Att

Olivares Rocha



Fabricio Kildare Maltha disse:

Bom Dia Sr. Olivares !!!

 O sr. me desculpe, mas cansei de sua falta de capacidade de interpretar um texto, o estatuto que lhe envie é o que rege este tipo de atividade, ele fere o que, aonde? Mais uma vez lhe informo que, NESTE ESTUDO NÃO EXISTE INGESTÃO DE QUALQUER SUBSTANCIA QUÍMICA, a não ser um refrigerante ou salgadinho que é servido na mesma, a não ser que isso venha a ferir algo do GCP está tudo OK !!!

 Mais uma vez grafe no texto onde ele fere qualquer estatuto tanto nacional quanto internacional, quanto a trabalhar por caridade agradeço a Deus todos os dias por estar no segmento que estou, pois sim posso agregar caridade com uma atividade financeiramente remunerada. Nosso sistema de saúde é gratuito? Não é meu sr., e é péssimo !!! Toda atividade é remunerada. O médico que lhe atende o faz por caridade ? Não, mesmo assim ele é super simpático e lhe dá várias recomendações que vão lhe fazer bem. Mas ele é gratificado financeiramente por esta atividade. Então por ser gratificado isto faz dele um monstro?

Se o senhor for Médico, com especialidade em qualquer uma áreas vasculares e se for de seu interesse recebera um relatório com todas as conclusões deste estudo, se for paciente participara e poderá tirar suas próprias conclusões.

Caso contrário aguarde a conclusão do estudo e vou pedir aos participantes para postar suas experiencia aqui, se for da vontade deles.

Sem Mais.

Att. Fabricio Kildare Maltha 

Olivares Rocha disse:

Sr.  Fabricio. Sua pesquisa, ou seja lá o que for, tem caráter sim de promoção de mercado, segundo seu "estatuto":

“ Quando um projeto de pesquisa de mercado inclui o uso real de uma substância ativa ou qualquer outra medicação ou aplicação médica que possa causar uma reação alérgica ou outro efeito indesejado nos respondentes, este deve ser realizado de acordo com as diretrizes GCP (Good Clinical Practice)”

 

Este "estatuto", regulamentação ou o que seja, fere, neste detalhe destacado, as diretrizes dos órgãos governamentais que mencionei... O Sr. não está trabalhando nesta área por caridade, de certo, pois tem empresa no ramo. Assim, pare de se escudar no sofrimento alheio para defender seus interesses.  Como destaquei, sua "pesquisa de opinião" pode sim envolver uso de medicamentos, contrariando suas afirmações anteriores. Ademais, se foi instruído desta forma, o Sr mesmo afirmou que a gerência deste estudo foge à sua alçada.  Da mesma forma agem as empresas de cobaias humanas mundo a fora: terceirizam e diluem atividades e tarefas ao máximo, de tal forma que fica muito difícil apontar responsáveis. Portanto, em detrimento de qualquer autorização do Maurecir Mafra, e usando do meu direito de manifestação, alerto a todos os envolvidos sobre  inerentes perigos de se submeterem a quaisquer estudos que indiquem determinem ou mesmo insinuem o uso de substâncias, remédios ou tratamentos médicos,  principalmente não autorizados e regulados pelos órgãos oficiais competentes.

Sobre informações eu já as obtive o suficiente para formar minha opinião. Cabe ao Sr. fornecer todas aos que lhe procurarem, seja por interesse altruísta seja por interesse monetário.

Att. Olivares Rocha

Responder à discussão

RSS

Visitantes online

Colaboradores

.

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2017   Criado por Maurecir Mafra.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço